Igualdade de género

O município pretende impulsionar a promoção da Igualdade na cidade de Lisboa, de acordo com as políticas internacionais neste domínio.

Programas e apoios

Prémio municipal Madalena Barbosa

O prémio municipal Madalena Barbosa, promovido pelo município de Lisboa e pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, distingue projetos/ações que promovam a igualdade de oportunidades entre géneros.

Madalena Barbosa, cofundadora do Movimento de Libertação das Mulheres e de todos os movimentos feministas que se lhe seguiram, ficou reconhecida pelos seus estudos, que estiveram na base de medidas legislativas da igualdade do género na sociedade portuguesa, como os direitos humanos, o trabalho, a pobreza, a saúde e a sexualidade.

Poderão concorrer as pessoas singulares, maiores de 18 anos, que tenham a sua residência ou domicílio profissional em Lisboa, e pessoas coletivas que tenham a sua sede social em Lisboa, ou aí promovam atividades de reconhecido interesse municipal.

Tráfico de Mulheres – Romper Silêncios em Lisboa

Programa de âmbito municipal, contra o tráfico de seres humanos. Resulta de uma parceria, celebrada em 2012, entre a Câmara Municipal de Lisboa e o Movimento Democrático de Mulheres, no quadro do projeto de âmbito nacional/regional designado “Tráfico de Mulheres – Romper Silêncios”.

Tem como objetivos:

  • sensibilizar e informar sobre a problemática em geral e sobre questões específicas associadas ao tráfico de seres humanos/mulheres, como forma de prevenção do fenómeno;
  • dar visibilidade às questões relacionadas, contribuindo para a desconstrução de estereótipos de género.

Centro Maria Alzira Lemos

O município de Lisboa atribuiu à Plataforma Portuguesa dos Direitos das Mulheres, um espaço municipal para a criação de uma casa de associações na área da igualdade e dos direitos das mulheres.

Mais informações

Observatório Nacional da Violência e Género

O ONVG integra o Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais e está sediado na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Dele fazem parte investigadores/as de todas as faculdades da Universidade Nova de Lisboa, bem como especialistas internacionais de reconhecido mérito.

Trata-se do primeiro observatório nacional que abrange os domínios da Violência e Género, fundado em 2008, e conta com uma estrutura independente, na linha do sugerido pelo Conselho da Europa, sendo regido por ditames científicos e académicos, como os da universidade a que pertence.

Mais informações