COVID-19 Medidas e Informações

Melhorar a Qualidade de Vida e o Ambiente

Uma cidade sustentável e de bem-estar, que aposta na permanente melhoria do ambiente urbano e da qualidade de vida

Mobilidade acessível, ao alcance de todos

A mobilidade é hoje um dos principais desafios das cidades modernas. Também o é para Lisboa. Para lhe dar resposta é preciso mudar de paradigma. Temos de inverter o caminho que, nas últimas décadas, tem vindo a ser seguido na Área Metropolitana de Lisboa e adequar a oferta de transporte público às zonas habitacionais e respetivos fluxos migratórios.

Neste sentido, achamos importante fomentar soluções que permitam reduzir a dependência do veículo próprio, melhorando a qualidade de vida e a saúde dos lisboetas. Hoje, com a gestão de todos os transportes de superfície, do estacionamento, da Polícia Municipal, do planeamento da mobilidade, dos semáforos, das ciclovias e da futura rede de bicicletas partilhadas, a CML deve liderar este movimento de vários parceiros (Governo, outros Municípios, empresas de transportes, entre outros) assumindo a sua responsabilidade.

As medidas que apresentamos, alinhadas com o Pacto de Autarcas e com o desafio das Nações Unidas para as Cidades Sustentáveis, pretendem dar resposta aos problemas de quem entra todos os dias na cidade para trabalhar, através da modernização da linha de Cascais e da criação de faixas dedicadas ao transporte público nas principais vias de acesso a Lisboa e a quem circula internamente na cidade, melhorando os transportes públicos de forma integrada, numa ótica de sustentabilidade ambiental e de inclusão. 


A opção por uma mobilidade mais inteligente, que garanta o máximo de acessibilidade com o mínimo de impactos, tornou-se uma aposta fundamental de Lisboa. A cidade já tem implementadas bastantes medidas promotoras de uma mobilidade mais sustentada, contudo carecia ainda de uma estratégia integrada que definisse uma visão clara e garantisse a coerência das opções tomadas. 

Nesta visão, propõe-se um sistema de transportes mais integrado, confiável, conectado, acessível e aberto a novas soluções, recuperando espaço para as pessoas, aumentando o sentido de pertença da comunidade, maximizando a qualidade de vida da população residente na cidade, e na Área Metropolitana de Lisboa, e melhorando a experiência de quem utiliza e vive Lisboa.

A pandemia associada à COVID-19 veio acentuar a necessidade de caminhar neste sentido, demonstrando a urgência de tornar o ar das cidades mais limpo, apostando nos modos mais sustentáveis e devolvendo o espaço público à população.


Estudos

  • Relatório da Contagem de Ciclistas (maio de 2021)745 KB

    O presente estudo pretende caracterizar a dinâmica de utilização de modos de ciclo e micromobilidade, designadamente, bicicletas e trotinetas. Este trabalho consistiu na observação de ciclistas, trotinetistas, dos seus movimentos, características e seus veículos, em diferentes pontos de observação na cidade de Lisboa e em períodos de hora de ponta da manhã, do almoço e da tarde. Este relatório reporta a continuação da caracterização da dinâmica de utilização de modos ativos, dando seguimento e alargando o âmbito dos trabalhos já realizados para a monitorização da mobilidade ciclável e de trotinetas.

  • Relatório da Análise dos Dados das Contagens de Bicicletas (dezembro de 2020)3 MB

    A Câmara Municipal de Lisboa pretende acompanhar os efeitos da concretização de projetos de qualificação do espaço urbano para a mobilidade ativa, nomeadamente o modo ciclável e outros modos de micromobilidade (designadamente, as trotinetas), antes, durante e após a expansão da rede ciclável, a implementação de um sistema público de bicicletas partilhadas e da entrada de vários operadores de trotinetas e bicicletas elétricas partilhadas na cidade, mas também para acompanhar o efeito que a pandemia do Sars-Covid-2 teve nos padrões de mobilidade ativa ciclável. A autarquia decidiu, assim, desenvolver a realização de contagens periódicas para a observação dos fluxos destes modos em locais pré-determinados de Lisboa, bem como um conjunto de características relevantes dos utentes (principalmente, os ciclistas e utilizadores de trotinetas). O presente relatório pretende retratar a situação prévia (anterior aos investimentos em infraestruturas cicláveis e equipamentos), a situação imediatamente após conclusão do projeto e situações posteriores, procurando avaliar a eventual estabilização de efeitos.

  • Relatório do Inquérito à Mobilidade de Lisboa 2020 (fevereiro 2021)358 KB

    Este estudo pretende analisar os padrões atuais de mobilidade dos cidadãos que residem no concelho de Lisboa e avaliar o seu grau de satisfação com o ecossistema de mobilidade oferecido e testar novas formas/tendências de mobilidade.

  • Inquérito Por Questionário Carris+Bicis (janeiro 2021)188 KB

    Conhecer os hábitos e interesses de deslocação, na cidade de Lisboa, que incluam a utilização do transporte público e das bicicletas, foi o objetivo do presente inquérito. Definir as melhores medidas de articulação e complementaridade para que as suas deslocações sejam mais fáceis e amigas do ambiente. Iniciativa conjunta da CARRIS, CML e EMEL.

  • Inquérito Programa de Apoio à Aquisição de Bicicletas - PAAB (2020)167 KB

    Este inquérito teve como objetivo estudar o impacte do PAAB na mobilidade da cidade de Lisboa e dos seus residentes e não residentes que nela estudam ou trabalham.


Rumo a uma cidade mais sustentável, inclusiva e segura.

Dos primeiros troços de ciclovias em 2001 até hoje, o caminho que Lisboa percorreu foi grande. Em 2009 começou a existir uma rede de ciclovias, pensada para lazer e ligando alguns dos espaços verdes da cidade.

Como pedala Lisboa


A missão do Plano de Acessibilidade Pedonal é definir a melhor estratégia para a Câmara Municipal promover a acessibilidade em Lisboa.