Ruído

A avaliação e gestão do ruído ambiente em Lisboa é competência da Câmara Municipal, de acordo com o Decreto-Lei 146/2006. 

Lisboa tem atualmente uma rede de 300 sensores em diversos locais, que permitem monitorizar diversos indicadores. Os dados, estão disponíveis em tempo real nas plataformas de dados abertos da CML.

Através desta monitorização, tem sido possível reforçar o diagnóstico da cidade em termos ambientais, mapear zonas prioritárias de intervenção, investir na componente de informação pública e incentivar a adoção de comportamentos (individuais e coletivos) e medidas mais adequadas para mitigar os efeitos negativos de potenciais episódios de poluição atmosférica (qualidade do ar e ruído) e de eventos meteorológicos extremos.

Em breve, a rede estará totalmente instalada, com 80 estações a monitorizarem os seguintes parâmetros: partículas em suspensão (PM2.5 e PM10), monóxido de carbono (CO), dióxido de enxofre (SO2), dióxido de azoto (NO2), óxido de azoto (NO), ozono (O3), benzeno (C2H6), nível sonoro contínuo equivalente (LAeq), pressão atmosférica, humidade relativa, vento forte, precipitação forte, temperatura, radiação global, radiação ultravioleta e tráfego médio.

Continuar a investir na cidade de Lisboa, exige acompanhar esta monitorização, emitir avisos em momentos de excedência dos limiares de informação e alerta de poluentes atmosféricos e de estados de tempo adversos, e atuar no sentido de se garantir a não excedência de limiares ou situações meteorológicas de risco, que possam causar danos ou prejuízos a diferentes níveis, dependendo da sua intensidade.

Para tal importa conhecer:

  • Valores limite (VL) por poluente atmosférico, legislados para a proteção da saúde humana;
  • Valores limite de ruído ambiente exterior para os indicadores Lden e Ln, definidos na legislação portuguesa;
  • Valores limite definidos por parâmetro, para situações meteorológicas adversas (previstas e/ou observadas).

A aplicação destes critérios à cidade de Lisboa, permite analisar momentos e locais na cidade expostos a episódios de poluição e/ou a estados de tempo adversos, bem como emitir recomendações e avisos adequados a cada situação, através do desenvolvimento de uma componente de alarmística.

Consulte os documentos sobre:

Para esclarecimento de qualquer dúvida, por favor envie email para: sensores.ambiente@cm-lisboa.pt

O Plano de Ação de Ruído de Lisboa, foi aprovado em Assembleia Municipal, pela Proposta n.º 261/CM/2015, de 21 de julho de 2015.

Consulte o Sumário executivo do Plano de Ação de Ruído de Lisboa

Consulte o Plano de Ação de Ruído de Lisboa

Consulte o Relatório de Ponderação da Consulta Pública

O Mapa de Ruído é uma representação gráfica da distribuição espacial dos níveis de ruído ambiente exterior.

São utilizados dois indicadores: o Ln, que representa o ruido médio durante o período noturno (das 23h00 às 7h00), e o Lden, que representa uma média ponderada das 24 horas do dia.

Ruído Global - Indicador de Ruído Dia, Entardecer e Noite (LDEN)

Ruído Global - Indicador de Ruído Noturno (LN)

A campanha integra uma proposta vencedora do Orçamento Participativo de Lisboa, apresentada pela associação de moradores “Aqui Mora Gente”, que previa ainda a criação de uma plataforma para o registo das queixas de ruído, já acessível através da aplicação Na Minha Rua.

Dirigida, sobretudo, aos clientes dos bares, restaurantes e alojamentos locais dos bairros históricos com maior oferta de diversão noturna (Bairro Alto, Bica e Cais do Sodré), a campanha apela ao respeito pela lei do ruído, e pelo direito dos moradores ao descanso.

Saiba mais