Corredor Verde Periférico de Lisboa

Localizado na zona norte de Lisboa, abrangerá, quando concluído na totalidade, mais de 150 hectares de zonas verdes

Permite a ligação entre o Parque Florestal de Monsanto e o Parque do Vale da Ameixoeira, adjacente à estrutura ecológica regional, nomeadamente a área da Várzea de Loures que se estende por mais de 1000 hectares, seguindo o rio Trancão até à sua foz no rio Tejo.

Apresenta soluções de continuidade que contrastam com espaços verdes de maior dimensão. Destacam-se; 

Em obra, está ainda o Parque Verde destinado à futura Feira Popular de Lisboa, em Carnide.

Da mesma forma, as obras em curso de requalificação do núcleo histórico de Carnide e do Paço do Lumiar constituem importantes áreas de consolidação patrimonial com espaços verdes públicos e privados, fazendo parte da malha urbana.

Em 2020 entrarão em obra quatro importantes espaços que concluirão em definitivo este projeto, já com décadas, do corredor verde periférico:

  • O Parque Urbano do Vale do Forno, um importante parque urbano com cerca de 20 hectares que transformará um antigo aterro sanitário selado num parque com uma forte componente da promoção de biodiversidade;
  • O Parque de ligação da Quinta dos Alcountins e da Encosta do Olival, que ligará o Vale do Forno à ponte ciclo pedonal sobre a Calçada de Carriche;
  • O troço de ligação da ponte ciclo pedonal sobre a Calçada de Carriche e o Parque Urbano do Vale da Ameixoeira;
  • A ligação entre o Calhariz de Benfica e a praça pública da Fonte Nova e o Parque Florestal de Monsanto.