Alterações climáticas

As alterações climáticas são consideradas a maior ameaça ambiental do século XXI.

Com a aprovação do novo Plano Diretor Municipal, em 2012, foi contemplado um conjunto de princípios estratégicos para as alterações climáticas, nas vertentes da mitigação e da adaptação, assentes num modelo de desenvolvimento territorial suportado por dois sistemas vitais: sistema ecológico e sistema de mobilidade e transportes.

A inevitabilidade das consequências das Alterações Climáticas torna por isso central a adoção de medidas de adaptação, que tornem resiliente e sustentável o desenvolvimento dos nossos territórios, enquanto palco e suporte do desenvolvimento social e económico.

Lisboa foi a primeira capital europeia a aderir ao Pacto de Autarcas para o Clima e Energia, em 28 de junho de 2016. A cidade compromete-se, assim, a reduzir as suas emissões de CO2 em pelo menos 40%, até 2030, aumentando a resiliência às mudanças climáticas, e a reforçar medidas para o fornecimento de energia segura, sustentável, e acessível aos seus cidadãos.


Plano Geral de Drenagem

2016-2030

Em finais de 2014, a Camara Municipal de Lisboa decidiu proceder à revisão e atualizaçãodo anterior Plano, aprovado em 2008.

Projeto "Ondas de Calor"

Cofinanciamento do FEDER/FC

Este projeto visa aprofundar o conhecimento dos efeitos das alterações climáticas projetadas para o município de Lisboa até ao final do século.