COVID-19 Medidas e Informações

detalhe

Botânica em Português: uma coleção de saber e beleza


Nove, um número que é frequentemente associado à sabedoria, ao fim de um ciclo e é, também, o número de volumes que constituem a Coleção de Botânica em Português, uma coleção repleta de saber e beleza, onde os principais desenvolvimentos contemporâneos da Biologia das Plantas são abordados.

Esta que é “a primeira grande coleção de Botânica em Língua Portuguesa”, é uma abordagem multidimensional ao mundo vegetal, com diferentes perspetivas, conforme os seus autores, permitindo que o objetivo primordial de divulgar a Ciência Botânica nas suas variadas vertentes, de forma rigorosa e acessível, seja concretizado, conseguindo, assim, atingir um espetro alargado de públicos, desde o aficionado pela botânica que procura aprofundar o seu conhecimento, ao curioso de fim de semana que, simplesmente quer saber que flores é que encontra no seu passeio.


Os nove volumes
Os seis volumes publicados este ano juntam-se aos três publicados no ano anterior, nesta “coleção [que] foi o encontro feliz de várias vontades”, como descreve Ana Francisco, ligada à equipa organizadora e à Sociedade Portuguesa de Botânica.

  • Evolução das Plantas;
  • Sistemática das Plantas Vasculares;
  • A Vegetação de Portugal;
  • Sítios de Interesse Botânico de Portugal Continental – tomo II;
  • Guia da Flora de Portugal Continental;
  • Guia de Bolso da Flora de Portugal Continental;
  • Lista Vermelha da Flora Vascular de Portugal Continental;
  • Estrutura e Biologia das Plantas;
  • Sítios de Interesse Botânico de Portugal Continental – tomo I.

Assim, ao todo, são nove os volumes desta edição cuidada, elegante e profusamente ilustrada com fotografias de grande beleza e detalhados diagramas explicativos.


Acesso para todos
Seja em formato físico, nas bibliotecas de Lisboa, por exemplo, ou em formato digital, no site da Imprensa Nacional, está previsto que esta coleção que foi lançada em vários momentos ao longo do último ano e com um número reduzido de edições, com alguns dos volumes já esgotados, esteja disponível para todos os interessados.

No caso do formato digital, devido à necessidade das obras ficarem menos pesadas, a resolução das imagens é mais reduzida e a divisão em mais volumes.
Por sua vez, a Lista Vermelha da Flora Vascular de Portugal, encontra-se disponível no site do projeto.

 

Devido ao potencial de expansão da coleção, esta hipótese não está descartada, “na verdade a coleção tem por onde expandir-se: o passo natural seria a expansão para as Ilhas”, refere Ana Francisco, acrescentando ainda que “daqui a cinco anos convém fazer uma atualização, pois a informação vai-se desatualizando.”

Lançada pela Sociedade Portuguesa de Botânica e pela Câmara Municipal de Lisboa, em parceria com a Imprensa Nacional Casa da Moeda, esta coleção está associada às iniciativas da Lisboa Capital Verde Europeia 2020.

A apresentação pública desta obra impar deu-se numa cerimónia realizada na Estufa Fria, em Lisboa, no passado dia 8 de outubro e contou com as intervenções de José Sá Fernandes, vereador…

Nove, um número que é frequentemente associado à sabedoria, ao fim de um ciclo e é, também, o número de volumes que constituem a Coleção de Botânica em Português, uma coleção repleta de saber e beleza, onde os principais desenvolvimentos contemporâneos da Biologia das Plantas são abordados.

Esta que é “a primeira grande coleção de Botânica em Língua Portuguesa”, é uma abordagem multidimensional ao mundo vegetal, com diferentes perspetivas, conforme os seus autores, permitindo que o objetivo primordial de divulgar a Ciência Botânica nas suas variadas vertentes, de forma rigorosa e acessível, seja concretizado, conseguindo, assim, atingir um espetro alargado de públicos, desde o aficionado pela botânica que procura aprofundar o seu conhecimento, ao curioso de fim de semana que, simplesmente quer saber que flores é que encontra no seu passeio.


Os nove volumes
Os seis volumes publicados este ano juntam-se aos três publicados no ano anterior, nesta “coleção [que] foi o encontro feliz de várias vontades”, como descreve Ana Francisco, ligada à equipa organizadora e à Sociedade Portuguesa de Botânica.

  • Evolução das Plantas;
  • Sistemática das Plantas Vasculares;
  • A Vegetação de Portugal;
  • Sítios de Interesse Botânico de Portugal Continental – tomo II;
  • Guia da Flora de Portugal Continental;
  • Guia de Bolso da Flora de Portugal Continental;
  • Lista Vermelha da Flora Vascular de Portugal Continental;
  • Estrutura e Biologia das Plantas;
  • Sítios de Interesse Botânico de Portugal Continental – tomo I.

Assim, ao todo, são nove os volumes desta edição cuidada, elegante e profusamente ilustrada com fotografias de grande beleza e detalhados diagramas explicativos.


Acesso para todos
Seja em formato físico, nas bibliotecas de Lisboa, por exemplo, ou em formato digital, no site da Imprensa Nacional, está previsto que esta coleção que foi lançada em vários momentos ao longo do último ano e com um número reduzido de edições, com alguns dos volumes já esgotados, esteja disponível para todos os interessados.

No caso do formato digital, devido à necessidade das obras ficarem menos pesadas, a resolução das imagens é mais reduzida e a divisão em mais volumes.
Por sua vez, a Lista Vermelha da Flora Vascular de Portugal, encontra-se disponível no site do projeto.

 

Devido ao potencial de expansão da coleção, esta hipótese não está descartada, “na verdade a coleção tem por onde expandir-se: o passo natural seria a expansão para as Ilhas”, refere Ana Francisco, acrescentando ainda que “daqui a cinco anos convém fazer uma atualização, pois a informação vai-se desatualizando.”

Lançada pela Sociedade Portuguesa de Botânica e pela Câmara Municipal de Lisboa, em parceria com a Imprensa Nacional Casa da Moeda, esta coleção está associada às iniciativas da Lisboa Capital Verde Europeia 2020.

A apresentação pública desta obra impar deu-se numa cerimónia realizada na Estufa Fria, em Lisboa, no passado dia 8 de outubro e contou com as intervenções de José Sá Fernandes, vereador do Ambiente, Estrutura Verde, Clima e Energia da Câmara Municipal de Lisboa, Duarte Azinheira, diretor da Unidade de Edição e Cultura da Imprensa Nacional, Miguel Porto, presidente da Sociedade Portuguesa de Botânica, Afonso Reis Cabral, editor da coleção por parte da Imprensa Nacional, e dos autores e coordenadores editoriais dos volumes apresentados, designadamente Carlos Aguiar, professor do Instituto Politécnico de Bragança, Jorge Capelo, investigador do Herbário do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, João Farminhão e André Carapeto, ambos membros da Sociedade Portuguesa de Botânica. Destacou-se ainda a intervenção de Fernando Catarino, professor jubilado da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Notícias relacionadas:
Apresentação da Lista Vermelha da Flora Vascular de Portugal Continental

 

 

ler mais
ler menos