COVID-19 Medidas e Informações

Capital Verde 2020

Sobre

A 21 de Junho de 2018 Lisboa foi distinguida com o galardão de Capital Verde Europeia 2020. A distinção, que resulta da avaliação de um conjunto de especialistas internacionais sobre 12 indicadores que visam avaliar a sustentabilidade na cidade, foi anunciada pelo Comissário Europeu do Ambiente, Assuntos Marítimos e Pescas, Karmenu Vella.

Este é o reconhecimento do trabalho que Lisboa tem vindo a desenvolver durante a última década no sentido de uma cidade mais verde e amiga das pessoas. É a primeira vez que uma capital do Sul da Europa conquista esta distinção.

“Aos indiferentes”

Precisamos dos indiferentes, dos conformados e dos cépticos.
Precisamos dos que ligam demasiado ao carro.
E dos que não desligam a luz.
Precisamos dos que deixam a água a correr.
E dos que se demoram no banho.
Precisamos dos que atiram para o mar.
E dos que lançam para o ar.
Precisamos dos pessimistas e dos consumistas.
Dos que querem palhinha. E saquinho. E descartavelzinho.
Precisamos dos que reciclam desculpas e mais coisa nenhuma.
Dos que não querem e dos que não crêem.
Precisamos até dos que não fazem por mal.
Precisamos dos indiferentes.
Já não dá para salvar o mundo sem eles.

Lisboa Capital Europeia Verde 2020

Escolhe evoluir.

Lisboa tem uma posição clara em matéria de combate as Alterações Climáticas. Subscreve­mos o Pacto dos Autarcas para o Clima e Energia, comprometemo-nos com os objetivos do Acordo de Paris, aderimos à Rede de Liderança Climática das C40 Cities e estamos a implementar o Plano de Ação para as Energias Sustentável e o Clima (PAESC), aprovado por unanimidade em Câmara e na Assembleia Municipal de Lisboa, em 2018.

Para estarmos na linha da frente da concretização de uma agenda pela sustentabilidade tere­mos que trabalhar como um todo. Com esta ambição lançamos o desafio à cidade, às empresas, organizações, associações, instituições, públicas e privadas, para assumirem connosco o Compromisso Lisboa Capital Verde Europeia 2020 – Ação Climática Lisboa 2030 com uma agenda ambiciosa para a próxima déca­da, sob o mote ESCOLHE EVOLUIR: 2030 medidas para 2030.

Para informação, adesão e monitorização do Compromisso Verde aceda a  https://lisboaparticipa.pt/compromissoverde


Em 2020, Lisboa assume compromissos para o futuro. Compromissos de Energia e Alterações Climáticas, Mobilidade, Estrutura Verde, Água e Resíduos. Consulte os nossos compromissos.

Lisboa Capital Verde Europeia 2020

A Comissão Europeia atribuiu a Lisboa o European Green Capital Award, galardão que a capital portuguesa ostentará ao longo de 2020.

É a primeira vez que uma capital do sul da Europa é distinguida no âmbito desta iniciativa. Anteriormente, a distinção coube sobretudo a cidades do norte da Europa, como Copenhaga, Estocolmo e, em 2019, Oslo. No entender do júri de seleção, Lisboa foi agora escolhida devido ao significativo progresso rumo à sustentabilidade ambiental atingido nos últimos anos e às ambiciosas metas definidas para o futuro em cinco áreas chave: Energia, Água, Mobilidade, Resíduos e Infraestrutura Verde e Biodiversidade.

Desenvolvimento urbano inteligente, crescimento verde e eco-inovação, mobilidade alternativa, uso sustentável da terra, adaptação às mudanças climáticas e tratamento dos resíduos urbanos foram as áreas consideradas como os pontos fortes da candidatura lisboeta, entre os doze indicadores analisados.

Mas são os ambiciosos compromissos assumidos pela cidade que fazem a diferença, e para os quais o Município vai mobilizar recursos e vontades, num processo participado que pretende envolver entidades públicas e privadas e todos os cidadãos. As metas distribuem-se em cinco áreas de compromisso, e das quais se destacam:

Energia

– conclusão de uma central fotovoltaica para abastecimento de frota elétrica da Carris; continuar a trabalhar para atingir as metas de 2030: atingir os 103 MW de produção de energia solar fotovoltaica oriunda de painéis solares instalados em toda a cidade, conseguir edifícios 30% mais eficientes, reduzir em 60% as emissões de CO2 (ano base 2002), erradicar a pobreza energética; e atingir a neutralidade carbónica em 2050.

Água

– instalação de uma rede de distribuição de água para reutilização que irá entrar em funcionamento na sua totalidade em 2025; poupar 25% de água através de um programa de eficiência hídrica nas vertentes de racionalização do consumo e reutilização; investir na drenagem da cidade nomeadamente com várias bacias de retenção naturais para minimizar os efeitos das cheias.

Mobilidade

– mais e melhores infraestruturas para a mobilidade pedonal e ciclável; aumento da transferência modal para a mobilidade ativa e transporte público; reforço e renovação da frota do transporte público (Carris); simplificação dos títulos de transporte e aposta na diminuição das deslocações dentro da cidade de veículos automóveis ligeiros.

Resíduos

– promover a diminuição de resíduos; aumentar a recolha seletiva; combater o uso do plástico descartável e o desperdício alimentar; promover uma verdadeira economia circular dos materiais.

Infraestrutura Verde e Biodiversidade

– 350 ha de novas áreas verdes construídas e abertas ao público até 2022 – obra difícil numa cidade pequena e consolidada – como forma de combater o cada vez mais evidente efeito ilha de calor; minimizar o efeito das inundações, aumentando a capacidade de retenção de água; melhorar a qualidade do ar; criar áreas tranquilas com menor exposição ao ruído e aumentar a biodiversidade.

Programa 2020 Lisboa Capital Verde Europeia

A agenda de eventos prevê a realização de exposições e importantes conferências internacionais, acolhidas pelos diversos parceiros da iniciativa, como o Museu Nacional de História Natural e da Ciência da Universidade de Lisboa, o Pavilhão do Conhecimento Ciência Viva, a Academia das Ciências, o Oceanário, o Museu da Eletricidade, o MAAT, a Fundação Calouste Gulbenkian, o Centro Cultural de Belém, instalações da EPAL e da Fábrica de Água em Alcântara, a Gare Marítima de Alcântara, entre muitos outros.

Paralelamente, decorrem programas educativos para os alunos das escolas, do ensino básico ao universitário, e iniciativas que pretendem envolver diferentes públicos. A plantação massiva de árvores, a decorrer todos os meses, irá envolver os cidadãos num desígnio ambiental para fazer de Lisboa uma cidade sustentável, pronta para enfrentar os desafios climáticos do futuro.

Apresentação Lisboa Capital Verde 2020

Imagens Imprensa
https://flickr.com/photos/lisboagreencapital2020/

Para mais informações, por favor contacte capitalverde2020@cm-lisboa.pt