COVID-19 Medidas e Informações

Comércio

Economia e Inovação

Visitar

 

Tejo com mais protagonismo no Plano de Turismo de Lisboa

Um novo protagonismo para o Tejo e a criação de 12 polos turísticos na região de Lisboa, são objetivos centrais da estratégia para os próximos 4 anos, apresentada a 10 de fevereiro no Palácio da Ajuda, em Lisboa.

Rio Tejo assume protagonismo no Plano Estratégico de Turismo de Lisboa

O turismo é a mais importante atividade económica e social da região, tendo gerado, em 2018, uma receita de 14,7 mil milhões de euros e criado mais de 200 mil empregos.

Os dados foram avançados pela Associação Turismo de Lisboa (ATL) e pela Entidade Regional de Turismo da Região de Lisboa (ERT-RL) durante a apresentação do Plano Estratégico de Turismo de Lisboa 2020-2024.

No documento, o polo Lisboa-Centro e o polo Belém-Ajuda são classificados como "polos consolidados", apostando na promoção de novas zonas com potencial turístico, nomeadamente Praça de Espanha, Alcântara e Intendente, ou na promoção de conteúdos culturais, através do Museu do Tesouro Real.

Classificado como "polo em desenvolvimento", o Tejo irá transformar-se num novo ativo turístico, nomeadamente através do novo Cais de Lisboa e da Rede Cais do Tejo.

Quanto ao polo Lisboa Oriente, a aposta passa pelo desenvolvimento das infraestruturas do Parque das Nações, e no reforço de Marvila e Beato como zonas jovens e trendy, em harmonia com a raíz tradicional local.

Este plano, afirmou o presidente da autarquia lisboeta, marca um ciclo de viragem nas políticas de turismo e da região porque aproveita as valências de todos os territórios da Área Metropolitana. Uma oferta sustentada e complementar do turismo da cidade, afirmou Fernando Medina. A iniciativa contou ainda com a presença do presidente-adjunto da ATL, José Luís Arnaut, e do presidente da ERT-RL, Vitor Costa.

ler mais
ler menos