detalhe

Segurança 

Sistema de vídeo proteção reforça segurança em Lisboa

Mais de 200 câmaras de vigilância vão estar espalhadas por 16 zonas da cidade. Cais do Sodré, Restauradores, Campo das Cebolas e Ribeira das Naus integram a primeira fase do protocolo, assinado a 17 de novembro, entre a Câmara Municipal de Lisboa e a Polícia de Segurança Pública (PSP).

Atualmente, o sistema de vídeo proteção já está em funcionamento na zona do Bairro Alto e Santa Catarina

Cais do Sodré, Restauradores, Campo das Cebolas e Ribeira das Naus fazem parte da primeira fase deste projeto, que prevê a instalação de 97 câmaras de vigilância. No primeiro semestre de 2024, será lançado um concurso para instalação de mais 112 câmaras, nas restantes 11 zonas da cidade.

Atualmente, o sistema de vídeo proteção já está em funcionamento na zona do Bairro Alto e Santa Catarina.

“É um momento verdadeiramente importante para nós e para a cidade”, refere o presidente do município, Carlos Moedas, que acrescenta: “Lisboa é das cidades mais seguras do mundo e nós temos de manter essa segurança. Sem segurança não temos nada, sem segurança não podemos investir em inovação.”

O investimento da autarquia será de cerca de 5,3 M€, estando previsto 1,5 M€, desse montante, para melhoria das imagens visualizadas pela PSP.

A “vídeo proteção dá-nos a capacidade de agir imediatamente. Vídeo proteção porque isto não é vigilância, isto é proteção, é feita com toda a segurança, respeitando todos os parâmetros de proteção de dados”, salientou o presidente da Câmara Municipal de Lisboa.

Numa segunda fase, o projeto deverá incluir mais 28 zonas da cidade.

Cais do Sodré, Restauradores, Campo das Cebolas e Ribeira das Naus fazem parte da primeira fase deste projeto, que prevê a instalação de 97 câmaras de vigilância. No primeiro semestre de 2024, será lançado um concurso para instalação de mais 112 câmaras, nas restantes 11 zonas da cidade.

Atualmente, o sistema de vídeo proteção já está em funcionamento na zona do Bairro Alto e Santa Catarina.

“É um momento verdadeiramente importante para nós e para a cidade”, refere o presidente do município, Carlos Moedas, que acrescenta: “Lisboa é das cidades mais seguras do mundo e nós temos de manter essa segurança. Sem segurança não temos nada, sem segurança não podemos investir em inovação.”

O investimento da autarquia será de cerca de 5,3 M€, estando previsto 1,5 M€, desse montante, para melhoria das imagens visualizadas pela PSP.

A “vídeo proteção dá-nos a capacidade de agir imediatamente. Vídeo proteção porque isto não é vigilância, isto é proteção, é feita com toda a segurança, respeitando todos os parâmetros de proteção de dados”, salientou o presidente da Câmara Municipal de Lisboa.

Numa segunda fase, o projeto deverá incluir mais 28 zonas da cidade.

ler mais
ler menos