COVID-19 Medidas e Informações

Mobilidade

 

Redução do preço dos passes confirmada na Área Metropolitana de Lisboa

A “Carris Metropolitana” será, a partir de 2020, o sistema único de autocarros a circular em todos os municípios da Área Metropolitana de Lisboa (AML). Também a bilhética, e o tarifário – mantendo um sistema integrado em toda a área –, serão geridos pela nova empresa “Transportes Metropolitanos de Lisboa”. Já a partir de 1 de abril de 2019, o passe para toda a AML, em todos os operadores, baixa para um máximo de 40 euros.


As medidas, "aprovadas por unanimidade" pelos 18 concelhos da AML, foram hoje anunciadas por Fernando Medina, presidente da AML e da Câmara Municipal de Lisboa.

2019 será “o ano do transporte público”, considerou Medina, com “uma melhor rede, mais e melhores autocarros, a funcionarem a tempo e horas”. Neste sentido, foi hoje também aprovada a contribuição financeira dos municípios da AML, a partir de 2019, para “cumprir a nossa parte relativamente aos passes sociais”.

A medida, explicou, surge na sequência da decisão do governo, que aprovou em Orçamento de Estado a redução do preço dos passes sociais, respondendo “de forma afirmativa, pronta, e empenhada” ao “apelo de todos os municípios da AML no sentido de assumir a diminuição [do preço] dos passes como um elemento central para o futuro”.

O preço máximo de cada passe para toda a AML será de 40 €, garantiu o autarca, acrescentando que cada agregado familiar, qualquer que seja a sua composição, pagará o “máximo de 2 passes”, com as crianças até aos 12 anos a viajar gratuitamente na rede de transportes públicos. Dentro do concelho de Lisboa, o valor máximo do passe social será de 30 €.

A AML integra 18 municípios: Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Sintra, Vila Franca de Xira.

As medidas, "aprovadas por unanimidade" pelos 18 concelhos da AML, foram hoje anunciadas por Fernando Medina, presidente da AML e da Câmara Municipal de Lisboa.

2019 será “o ano do transporte público”, considerou Medina, com “uma melhor rede, mais e melhores autocarros, a funcionarem a tempo e horas”. Neste sentido, foi hoje também aprovada a contribuição financeira dos municípios da AML, a partir de 2019, para “cumprir a nossa parte relativamente aos passes sociais”.

A medida, explicou, surge na sequência da decisão do governo, que aprovou em Orçamento de Estado a redução do preço dos passes sociais, respondendo “de forma afirmativa, pronta, e empenhada” ao “apelo de todos os municípios da AML no sentido de assumir a diminuição [do preço] dos passes como um elemento central para o futuro”.

O preço máximo de cada passe para toda a AML será de 40 €, garantiu o autarca, acrescentando que cada agregado familiar, qualquer que seja a sua composição, pagará o “máximo de 2 passes”, com as crianças até aos 12 anos a viajar gratuitamente na rede de transportes públicos. Dentro do concelho de Lisboa, o valor máximo do passe social será de 30 €.

A AML integra 18 municípios: Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Sintra, Vila Franca de Xira.

ler mais
ler menos