COVID-19 Medidas e Informações

detalhe

AmbienteInformaçoes e Serviços 

Projeto piloto municipal de recolha de equipamentos elétricos

Até 31 de dezembro, os residentes nas freguesias: Ajuda, Alcântara, Belém, Alvalade, Areeiro, Arroios, Avenidas Novas, Campolide e Santo António, podem solicitar a recolha dos equipamentos elétricos através do número 808 20 32 32 da CML. A equipa de recolha assegura o transporte gratuito a partir de casa e o encaminhamento para reciclagem.

Recolha de Equipamentos Elétricos

“Estejam na cozinha ou na garagem, nós levamo-los para reciclagem” é o mote do projeto piloto desenvolvido pela Câmara Municipal de Lisboa (CML) e o Electrão.

Esta iniciativa – que numa primeira fase abrangeu Ajuda, Alcântara e Belém – pretende testar um serviço de proximidade ao cidadão para recolha de resíduos, que será um complemento aos atuais serviços já disponibilizados pelo município e à oferta de locais de deposição disponibilizados pelo Electrão.

Proteger o ambiente e combater o mercado paralelo

Cada família acumula, em média, 11 equipamentos elétricos que já não usa, de acordo com um estudo recente da Organização das Nações Unidas. Esta acumulação impede o aumento dos níveis de reciclagem de equipamentos elétricos, não só em Portugal, como em toda a Europa.

Esta solução visa ainda dar resposta a um dos grandes problemas que está associado a este tipo de resíduos: o mercado paralelo. Muitos equipamentos elétricos de grandes dimensões, que são colocados na via pública para serem transportados pelos serviços municipais, acabam por ser desviados do circuito oficial antes da chegada da viatura da autarquia. Esta situação é preocupante tendo em conta que muitos equipamentos usados acabam por não ser descontaminados com prejuízos para a saúde humana e para o ambiente.

Desde 2015, a CML tem aumentado a quantidade de REEE (Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos) encaminhados para destino final, sendo que, entre 2018 e 2020, registou um aumento de mais de 40%, passando de 245,74 toneladas para 438,09. Nos primeiros seis meses deste ano, já recolheu 194,65 toneladas.

Conheça os dias e locais de deposição de resíduos ou a rede de locais de recolha do Electrão.
 

“Estejam na cozinha ou na garagem, nós levamo-los para reciclagem” é o mote do projeto piloto desenvolvido pela Câmara Municipal de Lisboa (CML) e o Electrão.

Esta iniciativa – que numa primeira fase abrangeu Ajuda, Alcântara e Belém – pretende testar um serviço de proximidade ao cidadão para recolha de resíduos, que será um complemento aos atuais serviços já disponibilizados pelo município e à oferta de locais de deposição disponibilizados pelo Electrão.

Proteger o ambiente e combater o mercado paralelo

Cada família acumula, em média, 11 equipamentos elétricos que já não usa, de acordo com um estudo recente da Organização das Nações Unidas. Esta acumulação impede o aumento dos níveis de reciclagem de equipamentos elétricos, não só em Portugal, como em toda a Europa.

Esta solução visa ainda dar resposta a um dos grandes problemas que está associado a este tipo de resíduos: o mercado paralelo. Muitos equipamentos elétricos de grandes dimensões, que são colocados na via pública para serem transportados pelos serviços municipais, acabam por ser desviados do circuito oficial antes da chegada da viatura da autarquia. Esta situação é preocupante tendo em conta que muitos equipamentos usados acabam por não ser descontaminados com prejuízos para a saúde humana e para o ambiente.

Desde 2015, a CML tem aumentado a quantidade de REEE (Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos) encaminhados para destino final, sendo que, entre 2018 e 2020, registou um aumento de mais de 40%, passando de 245,74 toneladas para 438,09. Nos primeiros seis meses deste ano, já recolheu 194,65 toneladas.

Conheça os dias e locais de deposição de resíduos ou a rede de locais de recolha do Electrão.
 

ler mais
ler menos