detalhe

Ambiente 

Prémio Gonçalo Ribeiro Telles entregue no centenário do seu nascimento

No dia em que se cumprem 100 anos do nascimento de Ribeiro Telles, 25 de maio, o Salão Nobre da Câmara Municipal de Lisboa recebeu a cerimónia de entrega do Prémio Gonçalo Ribeiro Telles para o Ambiente e Paisagem 2021.

Entrega do Prémio Gonçalo Ribeiro Telles para o Ambiente e Paisagem 2021 - Salão Nobre dos Paços do Concelho de Lisboa

O momento assinala a homenagem ao mestre e celebra a sua vida e obra na evolução da cidade e do território como um todo, em harmonia com o Homem e a Natureza.

Os arquitetos paisagistas Alexandre Cancela de Abreu e Fernando Santos Pessoa foram os premiados desta edição, “dois exemplos vivos do pensamento de Gonçalo Ribeiro Telles, que continuam o seu legado para gerações futuras”, afirmou Carlos Moedas.

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa realçou ainda que “o país terá sempre uma divida de gratidão com Gonçalo Ribeiro Telles”, e que Lisboa irá continuar a sua obra, apostando no crescimento de parques verdes na cidade, como o Parque Urbano de Carnide, do Restelo ou de Alcântara.

Gonçalo Ribeiro Telles, neto do homenageado, esteve presente na cerimónia lembrando alguns episódios sentidos da vida do mestre, a sua influência no ordenamento do território, na arquitetura paisagista, em projetos que permitiram mostrar que o seu pensamento era muito mais que uma mera utopia: “O coração das cidades deve estar nas suas ruas e nos jardins. Este foi um dos ensinamentos e legados que o meu avô nos deixou”.

Veja nesta página o vídeo da entrevista de Gonçalo Ribeiro Telles, em 2015, à Câmara Municipal de Lisboa.

 

O momento assinala a homenagem ao mestre e celebra a sua vida e obra na evolução da cidade e do território como um todo, em harmonia com o Homem e a Natureza.

Os arquitetos paisagistas Alexandre Cancela de Abreu e Fernando Santos Pessoa foram os premiados desta edição, “dois exemplos vivos do pensamento de Gonçalo Ribeiro Telles, que continuam o seu legado para gerações futuras”, afirmou Carlos Moedas.

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa realçou ainda que “o país terá sempre uma divida de gratidão com Gonçalo Ribeiro Telles”, e que Lisboa irá continuar a sua obra, apostando no crescimento de parques verdes na cidade, como o Parque Urbano de Carnide, do Restelo ou de Alcântara.

Gonçalo Ribeiro Telles, neto do homenageado, esteve presente na cerimónia lembrando alguns episódios sentidos da vida do mestre, a sua influência no ordenamento do território, na arquitetura paisagista, em projetos que permitiram mostrar que o seu pensamento era muito mais que uma mera utopia: “O coração das cidades deve estar nas suas ruas e nos jardins. Este foi um dos ensinamentos e legados que o meu avô nos deixou”.

Veja nesta página o vídeo da entrevista de Gonçalo Ribeiro Telles, em 2015, à Câmara Municipal de Lisboa.

 

ler mais
ler menos