detalhe

Habitação 

Plano Especial de Realojamento mudou a face de Lisboa

O Plano Especial de Realojamento (PER) foi o “maior programa de habitação pública” realizado em Portugal, após o 25 de Abril. Em 2023 completa 30 anos e Lisboa deu hoje início às comemorações no Bairro do Rego.

Visita ao Bairro do Rego marca o início das comemorações dos 30 anos do Plano Especial de Realojamento

As iniciativas vão prolongar-se até 7 de maio do próximo ano, quando se assinalam três décadas da assinatura do programa que permitiu acabar com as barracas em Lisboa.

O objetivo do PER, lembrou o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, era atribuir dignidade à habitação, numa época em que havia “150 mil moradores em auto construção, e muitas outras famílias em barracas”. Lisboa tinha então 28 mil barracas, sublinhou, enaltecendo o "enorme legado" dos anteriores presidentes da Câmara.

Há “ainda muito por fazer”, disse, numa cidade que “precisa de atrair mais talentos, que fiquem na cidade, e convivam com a geração do PER”. Lisboa, "é a quantidade de pessoas que chegam de tantas partes e se sentem lisboetas".

No Bairro do Rego, “um dos 36 bairros construídos em Lisboa no âmbito do PER”, Carlos Moedas inaugurou hoje a nova sede da Associação de Moradores do Bairro do Rego “Passa Sabi”, a que se seguiu um almoço comunitário, com a presença da vereadora da Habitação e Desenvolvimento Local, Filipa Roseta, do presidente da Junta de Freguesia das Avenidas Novas, Daniel Conceição, e do presidente da Associação Passa Sabi, Eugénio Silva.

Consulte nesta página o relatório dos programas de realojamento PIMP (Plano de Intervenção a Médio Prazo) e PER (Programa Especial de Realojamento).

 

As iniciativas vão prolongar-se até 7 de maio do próximo ano, quando se assinalam três décadas da assinatura do programa que permitiu acabar com as barracas em Lisboa.

O objetivo do PER, lembrou o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, era atribuir dignidade à habitação, numa época em que havia “150 mil moradores em auto construção, e muitas outras famílias em barracas”. Lisboa tinha então 28 mil barracas, sublinhou, enaltecendo o "enorme legado" dos anteriores presidentes da Câmara.

Há “ainda muito por fazer”, disse, numa cidade que “precisa de atrair mais talentos, que fiquem na cidade, e convivam com a geração do PER”. Lisboa, "é a quantidade de pessoas que chegam de tantas partes e se sentem lisboetas".

No Bairro do Rego, “um dos 36 bairros construídos em Lisboa no âmbito do PER”, Carlos Moedas inaugurou hoje a nova sede da Associação de Moradores do Bairro do Rego “Passa Sabi”, a que se seguiu um almoço comunitário, com a presença da vereadora da Habitação e Desenvolvimento Local, Filipa Roseta, do presidente da Junta de Freguesia das Avenidas Novas, Daniel Conceição, e do presidente da Associação Passa Sabi, Eugénio Silva.

Consulte nesta página o relatório dos programas de realojamento PIMP (Plano de Intervenção a Médio Prazo) e PER (Programa Especial de Realojamento).

 

ler mais
ler menos