detalhe

Ambiente 

Novo Pacto Verde em discussão pública em Lisboa

Definir prioridades de investimento público ambiental na Área Metropolitana de Lisboa, nos próximos anos, foi o tema da sessão pública, que teve lugar a 5 de fevereiro, em Lisboa. O encontro foi organizado pela Secretaria-geral do Ambiente e Fundo Ambiental, em parceria com a Área Metropolitana e Câmara Municipal de Lisboa.

Novo Pacto Verde em discussão pública em Lisboa

O processo de co-criação do Novo Pacto Verde, que começou em março de 2023, visa identificar os "setores-chave e as soluções que permitem fazer face à emergência climática, assegurando, nomeadamente, a existência de infraestruturas, competências e processos adequados para os desafios atuais e futuros, a solidez da qualificação e da formação da população, a criação de empregos verdes, valorizando a coesão territorial e a valorização do capital natural".

Na sessão de hoje, nos Paços do Concelho de Lisboa, que integra o processo de participação pública local para "identificação dos objetivos específicos de cada região", Ângelo Pereira, vereador da Estrutura Verde da Câmara Municipal de Lisboa, sublinhou que a "cidade de futuro” deve ser “moderna, ambiciosa e cumprir as políticas verdes”.

De acordo com a estratégia ambiental municipal e as Grandes Opções do Plano para 2023-2027 de Lisboa, “a resposta política para as questões da sustentabilidade requer uma ação urgente, transversal e concertada, traduzida na construção de uma plataforma que mobilize cidadãos, empresas, escolas, ONG´s e outros agentes em redor de compromissos comuns”.

 

 

 

O processo de co-criação do Novo Pacto Verde, que começou em março de 2023, visa identificar os "setores-chave e as soluções que permitem fazer face à emergência climática, assegurando, nomeadamente, a existência de infraestruturas, competências e processos adequados para os desafios atuais e futuros, a solidez da qualificação e da formação da população, a criação de empregos verdes, valorizando a coesão territorial e a valorização do capital natural".

Na sessão de hoje, nos Paços do Concelho de Lisboa, que integra o processo de participação pública local para "identificação dos objetivos específicos de cada região", Ângelo Pereira, vereador da Estrutura Verde da Câmara Municipal de Lisboa, sublinhou que a "cidade de futuro” deve ser “moderna, ambiciosa e cumprir as políticas verdes”.

De acordo com a estratégia ambiental municipal e as Grandes Opções do Plano para 2023-2027 de Lisboa, “a resposta política para as questões da sustentabilidade requer uma ação urgente, transversal e concertada, traduzida na construção de uma plataforma que mobilize cidadãos, empresas, escolas, ONG´s e outros agentes em redor de compromissos comuns”.

 

 

 

ler mais
ler menos