detalhe

Urbanismo 

Lisboa Ocidental SRU recebe colaboração da Ordem dos Engenheiros

O protocolo de colaboração entre a Lisboa Ocidental SRU – Sociedade de Reabilitação Urbana, e a Ordem dos Engenheiros, assinado a 8 de fevereiro, tem a duração de 3 anos.

 

Assinatura do protocolo de colaboração entre a Lisboa Ocidental SRU – Sociedade de Reabilitação Urbana, E.M.S.A. e a Ordem dos Engenheiros

O documento estabelece que a Ordem dos Engenheiros (OE) participe na composição do júri dos concursos públicos de obras, lançados pela Lisboa Ocidental SRU, indicando técnicos externos qualificados, de forma a assegurar o cumprimento das regras de ética profissional dos Engenheiros.

Na cerimónia de assinatura do protocolo, nos Paços do Concelho de Lisboa, com a presença de Carlos Moedas, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, e da vereadora Filipa Roseta, da Habitação e Obras Municipais, o presidente da SRU, Gonçalo Santos Costa, salientou a importância desta parceria, salientando que “será mais interessante" a seleção dos júris para os próximos concursos, que “eventualmente poderão ter um elemento da Ordem dos Arquitetos e outro da OE".

Fernando Almeida Santos, bastonário da OE, garantiu que “estamos preparados para indicar júris especialistas, peritos nestas matérias.” afirmando que com este protocolo “queremos defender a modernização na construção”.

O documento estabelece que a Ordem dos Engenheiros (OE) participe na composição do júri dos concursos públicos de obras, lançados pela Lisboa Ocidental SRU, indicando técnicos externos qualificados, de forma a assegurar o cumprimento das regras de ética profissional dos Engenheiros.

Na cerimónia de assinatura do protocolo, nos Paços do Concelho de Lisboa, com a presença de Carlos Moedas, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, e da vereadora Filipa Roseta, da Habitação e Obras Municipais, o presidente da SRU, Gonçalo Santos Costa, salientou a importância desta parceria, salientando que “será mais interessante" a seleção dos júris para os próximos concursos, que “eventualmente poderão ter um elemento da Ordem dos Arquitetos e outro da OE".

Fernando Almeida Santos, bastonário da OE, garantiu que “estamos preparados para indicar júris especialistas, peritos nestas matérias.” afirmando que com este protocolo “queremos defender a modernização na construção”.

ler mais
ler menos