detalhe

Direitos Sociais 

Lisboa assinala o 1º Dia Nacional das Acessibilidades

Pensar a cidade, sentindo na pele as dificuldades das pessoas com mobilidade reduzida, foi o desafio apresentado pela Associação Salvador, no 1.º Dia Nacional das Acessibilidades, 20 de outubro.

Comemoração do 1º Dia Nacional das Acessibilidades

Nesta data, os Paços do Concelho foram palco de um evento de sensibilização para a igualdade de oportunidades e inclusão das pessoas com deficiência.

Sob o mote “quem não tem mobilidade, não tem liberdade“, as autarquias foram convidadas a ser, também, agentes de mudança. O encontro, presencial e online, reuniu mais de 30 autarcas de todo país que refletiram sobre as barreiras urbanísticas e arquitetónicas do espaço urbano.

Carlos Moedas, presidente da Câmara Municipal, defendeu que a cidade de Lisboa tem uma responsabilidade acrescida neste desafio, por ser a capital do país e, largas vezes, o primeiro contacto com Portugal para muitos. O Presidente deixou o seu compromisso para o futuro: a conceção de um bairro modelo que seja um exemplo de acessibilidade para todos e para as melhorias que devem ser efetuadas nas cidades.

Nesta data, os Paços do Concelho foram palco de um evento de sensibilização para a igualdade de oportunidades e inclusão das pessoas com deficiência.

Sob o mote “quem não tem mobilidade, não tem liberdade“, as autarquias foram convidadas a ser, também, agentes de mudança. O encontro, presencial e online, reuniu mais de 30 autarcas de todo país que refletiram sobre as barreiras urbanísticas e arquitetónicas do espaço urbano.

Carlos Moedas, presidente da Câmara Municipal, defendeu que a cidade de Lisboa tem uma responsabilidade acrescida neste desafio, por ser a capital do país e, largas vezes, o primeiro contacto com Portugal para muitos. O Presidente deixou o seu compromisso para o futuro: a conceção de um bairro modelo que seja um exemplo de acessibilidade para todos e para as melhorias que devem ser efetuadas nas cidades.

ler mais
ler menos