COVID-19 Medidas e Informações

Cultura

Visitar

 

Homenagem a Gonçalo Ribeiro Telles na reabertura da Casa dos Vinte e Quatro

Após obras de reabilitação apoiadas pela Câmara Municipal de Lisboa, o espaço histórico da cidade reabre com uma homenagem a Gonçalo Ribeiro Teles, com a exposição “O Mester da Paisagem”.

Exposição “O Mester da Paisagem”

A viagem, pela vida e obra do mestre da arquitetura paisagista, considerado o pai do Plano Verde de Lisboa, testemunha a sua mestria de pensar e trabalhar a paisagem.

Do seu legado na cidade ficam, por exemplo, os projetos dos Corredores Verdes de Lisboa, os jardins Gulbenkian, ou a Avenida da Liberdade como a conhecemos.

Gonçalo Ribeiro Telles foi membro da secular irmandade, a Casa dos Vinte e Quatro, que corporizava e reunia tudo o que dizia respeito aos ofícios, e sempre lutou, enquanto arquiteto, por aquilo que considerava ser o melhor para a cidade de Lisboa.

A homenagem, e a inauguração oficial da exposição, decorreu no dia 26 de junho, com a presença do primeiro-ministro, António Costa, do cardeal Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e de membros da família do arquiteto.

A mais antiga assembleia deliberativa de Lisboa

Localizada no interior da Igreja de São José dos Carpinteiros, a Casa dos Vinte e Quatro é a mais antiga assembleia deliberativa de Lisboa.

Fundada em 1383, nela tinham lugar dois representantes de cada uma das corporações ou ofícios da cidade.

A igreja, e a casa que lhe é adjacente, são propriedade da Irmandade de São José dos Carpinteiros e constituem um património valioso de Lisboa que durante anos esteve fechada ao público.

 

 

A viagem, pela vida e obra do mestre da arquitetura paisagista, considerado o pai do Plano Verde de Lisboa, testemunha a sua mestria de pensar e trabalhar a paisagem.

Do seu legado na cidade ficam, por exemplo, os projetos dos Corredores Verdes de Lisboa, os jardins Gulbenkian, ou a Avenida da Liberdade como a conhecemos.

Gonçalo Ribeiro Telles foi membro da secular irmandade, a Casa dos Vinte e Quatro, que corporizava e reunia tudo o que dizia respeito aos ofícios, e sempre lutou, enquanto arquiteto, por aquilo que considerava ser o melhor para a cidade de Lisboa.

A homenagem, e a inauguração oficial da exposição, decorreu no dia 26 de junho, com a presença do primeiro-ministro, António Costa, do cardeal Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e de membros da família do arquiteto.

A mais antiga assembleia deliberativa de Lisboa

Localizada no interior da Igreja de São José dos Carpinteiros, a Casa dos Vinte e Quatro é a mais antiga assembleia deliberativa de Lisboa.

Fundada em 1383, nela tinham lugar dois representantes de cada uma das corporações ou ofícios da cidade.

A igreja, e a casa que lhe é adjacente, são propriedade da Irmandade de São José dos Carpinteiros e constituem um património valioso de Lisboa que durante anos esteve fechada ao público.

 

 

ler mais
ler menos