COVID-19 Medidas e Informações

Ambiente

 

Grenoble é Capital Verde Europeia 2022

A decisão foi conhecida hoje, 8 de outubro, numa cerimónia online em Lisboa. Gabrovo, na Bugária, e Lappeenranta, na Finlândia, partilham o prémio European Green Leaf 2021, atribuído a cidades de menor dimensão.

Grenoble é Capital Verde Europeia 2022

Com mais de dois terços da população a residir em áreas urbanas, os prémios European Green Capital e European Green Leaf, são uma iniciativa da Comissão Europeia para recompensar e destacar as políticas ambientais de sucesso nas cidades mais verdes da Europa. Os galardões, desempenham um papel vital na informação e inspiração de outras cidades para que se tornem ambientalmente sustentáveis.

“Em 2021, Lisboa vai continuar a ostentar o título de capital verde, rumo à sustentabilidade”, afirmou Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Capital Verde Europeia em 2020. Uma das lições da pandemia, “é que a agenda da sustentabilidade agora é mais urgente. Precisamos usar este impulso para crescer e trabalhar juntos. Este prémio é para o futuro”, sublinhou.

O trabalho coletivo desenvolvido em Lisboa, ao longo deste ano, foi reconhecido pelo Comissário Europeu para o Ambiente, Oceanos e Pescas, Virginijus Sinkevičius. “Mesmo em condições difíceis, as capitais verdes souberam reagir, enquanto cidades pioneiras na sustentabilidade e qualidade de vida”.

Lisboa foi a primeira cidade do sul da Europa a ser distinguida como Capital Verde Europeia. Uma escolha, salientou o vereador do Ambiente, Clima e Energia, e Estrutura Verde, José Sá Fernandes, que se deve ao progresso rumo à sustentabilidade, atingido sobretudo na última década.

Com mais de dois terços da população a residir em áreas urbanas, os prémios European Green Capital e European Green Leaf, são uma iniciativa da Comissão Europeia para recompensar e destacar as políticas ambientais de sucesso nas cidades mais verdes da Europa. Os galardões, desempenham um papel vital na informação e inspiração de outras cidades para que se tornem ambientalmente sustentáveis.

“Em 2021, Lisboa vai continuar a ostentar o título de capital verde, rumo à sustentabilidade”, afirmou Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Capital Verde Europeia em 2020. Uma das lições da pandemia, “é que a agenda da sustentabilidade agora é mais urgente. Precisamos usar este impulso para crescer e trabalhar juntos. Este prémio é para o futuro”, sublinhou.

O trabalho coletivo desenvolvido em Lisboa, ao longo deste ano, foi reconhecido pelo Comissário Europeu para o Ambiente, Oceanos e Pescas, Virginijus Sinkevičius. “Mesmo em condições difíceis, as capitais verdes souberam reagir, enquanto cidades pioneiras na sustentabilidade e qualidade de vida”.

Lisboa foi a primeira cidade do sul da Europa a ser distinguida como Capital Verde Europeia. Uma escolha, salientou o vereador do Ambiente, Clima e Energia, e Estrutura Verde, José Sá Fernandes, que se deve ao progresso rumo à sustentabilidade, atingido sobretudo na última década.

ler mais
ler menos