COVID-19 Medidas e Informações

Mobilidade

 

Expansão da rede ciclável em Alvalade

Câmara Municipal de Lisboa e EMEL iniciam, dia 10 de agosto, as obras de expansão da rede ciclável nas ruas Marquesa de Alorna, Luís Augusto Palmeirim e José Duro, em Alvalade. A intervenção tem uma duração prevista de 90 dias, e visa implementar medidas de acalmia de tráfego que permitam o uso partilhado entre bicicletas e automóveis.

Rua Marquesa de Alorna - antes da intervenção

O estacionamento será reordenado, de modo a assegurar maior segurança e visibilidade para os utilizadores de bicicletas, para as operações de cargas e descargas, bem como para tomada e largada de passageiros.

A tipologia adotada para estas intervenções é a de via banalizada, onde a circulação de velocípedes deverá ocorrer em convivência com o tráfego rodoviário motorizado.

A via será unidirecional, seguindo o sentido do tráfego atual, e sinalizada com a respetiva sinalização vertical e/ou horizontal.

Como medidas complementares à marcação 30+Bici, será colocada uma guia tipo no pavimento para melhor definição do percurso.

Serão reduzidos os raios de curvatura nas interseções, com aumento de áreas disponíveis para o peão, de forma a obrigar o tráfego motorizado a reduzir a velocidade nas entradas e saídas do arruamento.

Será, ainda, reordenado parte do estacionamento automóvel, devendo o estacionamento em espinha ser feito em marcha atrás, de forma a assegurar maior visibilidade e segurança para os ciclistas que circulam pela via banalizada, bem como redução de perigos/conflitos em situações de cargas/descargas, que passam a ser realizadas diretamente para o passeio, e tomadas e largadas de passageiros, principalmente crianças e pessoas mobilidade limitada.

O estacionamento será reordenado, de modo a assegurar maior segurança e visibilidade para os utilizadores de bicicletas, para as operações de cargas e descargas, bem como para tomada e largada de passageiros.

A tipologia adotada para estas intervenções é a de via banalizada, onde a circulação de velocípedes deverá ocorrer em convivência com o tráfego rodoviário motorizado.

A via será unidirecional, seguindo o sentido do tráfego atual, e sinalizada com a respetiva sinalização vertical e/ou horizontal.

Como medidas complementares à marcação 30+Bici, será colocada uma guia tipo no pavimento para melhor definição do percurso.

Serão reduzidos os raios de curvatura nas interseções, com aumento de áreas disponíveis para o peão, de forma a obrigar o tráfego motorizado a reduzir a velocidade nas entradas e saídas do arruamento.

Será, ainda, reordenado parte do estacionamento automóvel, devendo o estacionamento em espinha ser feito em marcha atrás, de forma a assegurar maior visibilidade e segurança para os ciclistas que circulam pela via banalizada, bem como redução de perigos/conflitos em situações de cargas/descargas, que passam a ser realizadas diretamente para o passeio, e tomadas e largadas de passageiros, principalmente crianças e pessoas mobilidade limitada.

ler mais
ler menos