COVID-19 Medidas e Informações

detalhe

Urbanismo 

Esclarecimento sobre as buscas nas instalações do Município

Esta manhã, a pedido do Departamento de Investigação e Ação Penal, uma equipa da Polícia Judiciária (PJ) realizou buscas nas instalações da autarquia, nos edifícios do Campo Grande e Paços do Concelho. 

Edifício Central do Campo Grande

Estas buscas resultaram de várias denúncias, incluindo participação ao Ministério Público pelo próprio município, na empreitada na Segunda Circular cancelada pela autarquia, a processos urbanísticos (Hospital da Luz, Torre da Avenida Fontes Pereira de Melo, Petrogal, Plano de Pormenor da Matinha, Praça das Flores, Operação Integrada de Entrecampos, Edifício Continente, Twin Towers, Convento do Beato), e empreitadas: Segunda Circular, São Pedro de Alcântara e Piscina da Penha de França.

Tanto a empreitada anulada pelo município na Segunda Circular, como a Torre de Picoas e Hospital da Luz, já tinha sido adiantado ao jornal Público, pela Procuradoria-Geral da República, estarem a ser alvo de investigação, a 18 de julho de 2017.

As diligências hoje efetuadas, são as primeiras de que a Câmara Municipal de Lisboa tem conhecimento sobre estes processos.

O município facultou toda a documentação, e prestou toda a colaboração ao Ministério Público e PJ, como sempre acontece quando solicitado.
 

Estas buscas resultaram de várias denúncias, incluindo participação ao Ministério Público pelo próprio município, na empreitada na Segunda Circular cancelada pela autarquia, a processos urbanísticos (Hospital da Luz, Torre da Avenida Fontes Pereira de Melo, Petrogal, Plano de Pormenor da Matinha, Praça das Flores, Operação Integrada de Entrecampos, Edifício Continente, Twin Towers, Convento do Beato), e empreitadas: Segunda Circular, São Pedro de Alcântara e Piscina da Penha de França.

Tanto a empreitada anulada pelo município na Segunda Circular, como a Torre de Picoas e Hospital da Luz, já tinha sido adiantado ao jornal Público, pela Procuradoria-Geral da República, estarem a ser alvo de investigação, a 18 de julho de 2017.

As diligências hoje efetuadas, são as primeiras de que a Câmara Municipal de Lisboa tem conhecimento sobre estes processos.

O município facultou toda a documentação, e prestou toda a colaboração ao Ministério Público e PJ, como sempre acontece quando solicitado.
 

ler mais
ler menos