detalhe

Direitos Sociais 

Concerto pela Ucrânia enche Teatro São Luiz

O apelo à paz e ao fim do conflito na Ucrânia, reuniu a 12 de março, no palco do São Luiz, em Lisboa, nomes como Jorge Palma, Carminho, Camané, Mário Laginha, Agir, Maria João, Salvador Sobral e os Clã, acompanhados pela Orquestra Metropolitana de Lisboa.

Lisboa Solidária-Concerto pela Ucrânia - Teatro São Luiz

“Lisboa é uma cidade aberta, a cidade da diversidade das religiões e da diferença e vai continuar a acolher quem chegar“, garantiu o presidente da Câmara Municipal de Lisboa. No final da noite, Carlos Moedas subiu ao palco para agradecer também aos lisboetas o apoio que têm dado ao longo das últimas semanas.

O espetáculo “Lisboa Solidária - Concerto pela Ucrânia”, contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, da embaixadora da Ucrânia em Portugal, Inna Ohnivets, e da ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva.

Antes do concerto, a equipa da Proteção Civil Municipal de Lisboa esteve no local, numa ação de recolha de bens para os bebés ucranianos. A ação de solidariedade não se esgota neste dia, e a Câmara de Lisboa tem vários locais onde poderá deixar a sua ajuda.

“Lisboa é uma cidade aberta, a cidade da diversidade das religiões e da diferença e vai continuar a acolher quem chegar“, garantiu o presidente da Câmara Municipal de Lisboa. No final da noite, Carlos Moedas subiu ao palco para agradecer também aos lisboetas o apoio que têm dado ao longo das últimas semanas.

O espetáculo “Lisboa Solidária - Concerto pela Ucrânia”, contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, da embaixadora da Ucrânia em Portugal, Inna Ohnivets, e da ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva.

Antes do concerto, a equipa da Proteção Civil Municipal de Lisboa esteve no local, numa ação de recolha de bens para os bebés ucranianos. A ação de solidariedade não se esgota neste dia, e a Câmara de Lisboa tem vários locais onde poderá deixar a sua ajuda.

ler mais
ler menos