detalhe

AmbienteAmbiente 

Compromisso ambiental de Lisboa reconhecido pela Comissão Europeia

A Comissão Europeia aprovou o Contrato Climático de Lisboa e atribuiu à capital o selo da Missão Cidades Inteligentes e Climaticamente Neutras. A distinção foi anunciada hoje, em Bruxelas, por Iliana Ivanova, comissária da Inovação, Investigação, Cultura, Educação e Juventude.

Lisboa foi distinguida pela Comissão Europeia com o selo da Missão Cidades Inteligentes e Climaticamente Neutras

Para a comissária europeia, está em causa “um reconhecimento do trabalho árduo e do compromisso” das cidades para se tornarem “neutras em termos climáticos e melhores lugares para se viver”, num caminho conjunto para “uma Europa mais competitiva, verde e justa”.

“Ver este reconhecimento de que estamos no caminho certo, e ser-nos atribuído um selo da Missão, só nos pode motivar ainda mais para alcançar o objetivo”, afirma o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas. Para o autarca, Lisboa é uma das 100 cidades dispostas a abraçar o desafio de alcançar o impacto neutro no clima até 2030.

No Contrato Climático, Lisboa antecipa para 2030 a meta da neutralidade carbónica, sublinhando a sua ambição de se tornar uma cidade mais sustentável, resiliente e inclusiva, com uma posição reforçada de liderança em matéria de clima, tanto a nível europeu como mundial.

No documento, destaca-se que, para atingir aquele objetivo, devem ser assumidas responsabilidades partilhadas para a transição climática, envolvendo ativamente entidades públicas e privadas, centros de investigação, Organizações Não Governamentais (ONG), cidadãos e toda a comunidade.

Lisboa é uma das três cidades portuguesas, juntamente com Porto e Guimarães, que foram selecionadas, com outras 97 cidades, para participar na missão da União Europeia que tem como grande objetivo a adaptação às alterações climáticas, através do alcance da neutralidade carbónica em 2030.

Para a comissária europeia, está em causa “um reconhecimento do trabalho árduo e do compromisso” das cidades para se tornarem “neutras em termos climáticos e melhores lugares para se viver”, num caminho conjunto para “uma Europa mais competitiva, verde e justa”.

“Ver este reconhecimento de que estamos no caminho certo, e ser-nos atribuído um selo da Missão, só nos pode motivar ainda mais para alcançar o objetivo”, afirma o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas. Para o autarca, Lisboa é uma das 100 cidades dispostas a abraçar o desafio de alcançar o impacto neutro no clima até 2030.

No Contrato Climático, Lisboa antecipa para 2030 a meta da neutralidade carbónica, sublinhando a sua ambição de se tornar uma cidade mais sustentável, resiliente e inclusiva, com uma posição reforçada de liderança em matéria de clima, tanto a nível europeu como mundial.

No documento, destaca-se que, para atingir aquele objetivo, devem ser assumidas responsabilidades partilhadas para a transição climática, envolvendo ativamente entidades públicas e privadas, centros de investigação, Organizações Não Governamentais (ONG), cidadãos e toda a comunidade.

Lisboa é uma das três cidades portuguesas, juntamente com Porto e Guimarães, que foram selecionadas, com outras 97 cidades, para participar na missão da União Europeia que tem como grande objetivo a adaptação às alterações climáticas, através do alcance da neutralidade carbónica em 2030.

ler mais
ler menos