detalhe

 

Comemorações do 1º de Dezembro

A Praça dos Restauradores voltou a acolher a cerimónia comemorativa do 1º de Dezembro, em memória dos heróis da Restauração da Independência de Portugal.

Cerimónia comemorativa do 1º de Dezembro em memória dos heróis da Restauração da Independência de Portugal

No seu discurso, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, afirmou que este dia é “de todos os portugueses”, constituindo “um daqueles momentos onde prevalece a união, e não a fricção”. O autarca defendeu que hoje, “mais do que nunca, essa união é tão importante num mundo em que a fricção extremou e se tornou parte da nova normalidade”.

A Cerimónia de Homenagem aos Heróis da Restauração e da Guerra da Aclamação, organizada conjuntamente pela Câmara Municipal de Lisboa e pela Sociedade Histórica da Independência de Portugal, contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, do presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva, do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, do presidente da Sociedade Histórica da Independência de Portugal, José Ribeiro e Castro, entre outros.

No âmbito das comemorações, foi inaugurada no Palácio da Independência a Exposição “900 Anos de Portugal”, promovida pela Sociedade Histórica da Independência de Portugal.

A 1 de Dezembro de 1640, um grupo de nobres e letrados portugueses, conspirados, pôs fim ao domínio espanhol que subjugava Portugal há 60 anos.

A Guerra da Restauração, um dos conflitos mais sangrentos da nossa História, terminaria apenas a 13 de fevereiro de 1668, com a assinatura do Tratado de Lisboa.

No seu discurso, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, afirmou que este dia é “de todos os portugueses”, constituindo “um daqueles momentos onde prevalece a união, e não a fricção”. O autarca defendeu que hoje, “mais do que nunca, essa união é tão importante num mundo em que a fricção extremou e se tornou parte da nova normalidade”.

A Cerimónia de Homenagem aos Heróis da Restauração e da Guerra da Aclamação, organizada conjuntamente pela Câmara Municipal de Lisboa e pela Sociedade Histórica da Independência de Portugal, contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, do presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva, do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, do presidente da Sociedade Histórica da Independência de Portugal, José Ribeiro e Castro, entre outros.

No âmbito das comemorações, foi inaugurada no Palácio da Independência a Exposição “900 Anos de Portugal”, promovida pela Sociedade Histórica da Independência de Portugal.

A 1 de Dezembro de 1640, um grupo de nobres e letrados portugueses, conspirados, pôs fim ao domínio espanhol que subjugava Portugal há 60 anos.

A Guerra da Restauração, um dos conflitos mais sangrentos da nossa História, terminaria apenas a 13 de fevereiro de 1668, com a assinatura do Tratado de Lisboa.

ler mais
ler menos