COVID-19 Medidas e Informações

detalhe

Informaçoes e Serviços 

Centros de vacinação em Lisboa com horário alargado a partir de dia 21 e vacinação da comunidade migrante

Medidas da Câmara, em articulação com SNS e Governo, têm em vista aumentar para cerca de 65.000 vacinas por semana nos Centros de Vacinação de Lisboa, e levar a cabo um processo especial de vacinação para as comunidades migrantes.

Centro de Vacinação no Estádio Universitário

A Câmara Municipal de Lisboa (CML) tem vindo a fazer um esforço singular no apoio ao programa de vacinação, sendo responsável pela infraestrutura, coordenação operacional e sustentação logística de sete Centros Municipais de Vacinação. Nestes centros já foram administradas mais de 320 mil vacinas, não só aos lisboetas, mas também a todos aqueles que, por via do auto-agendamento, escolheram Lisboa como o local mais conveniente para a sua vacinação.

Com recurso a equipas mistas constituídas pelos profissionais dos centros de saúde de Lisboa, e por enfermeiros contratados pela CML, têm sido administradas nestes centros cerca de 20 mil doses por semana, um número que duplicou na última semana (39 mil) fruto do aumento da disponibilidade de vacinas e de ajustes realizados recentemente no processo de vacinação.

Nesse sentido, a CML, prosseguindo o trabalho de estreita articulação com todas as entidades do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e o Governo, e com vista a conseguir aumentar para cerca de 65.000 vacinas por semana o total de vacinas administradas nos Centros de Vacinação de Lisboa, mais do que triplicando o ritmo verificado até à passada semana, através da adoção das seguintes medidas:

  • Enfermeiros contratados pela CML passarão a desempenhar tarefas realizadas até agora apenas pelos enfermeiros do SNS, reforçando a capacidade operativa do corpo misto de enfermagem e garantindo maior capacidade de resposta, possibilitando mais horas de serviço;
  • Alargamento do horário de funcionamento dos Centros Municipais de Vacinação. A partir da próxima segunda-feira, 21 junho, por mais uma hora (de 9 para 10h por dia). Num segundo momento, na primeira semana de julho, para 14h por dia, das 8h às 22h, incluindo ao sábado e domingo. Esta medida significa um potencial de mais 15 mil doses ministradas por semana;
  • (Re)abertura do Centro Municipal de Vacinação - Pavilhão 3 do Estádio Universitário de Lisboa, que será operado pelas Forças Armadas, com um regime de agendamento distinto, significando esta medida um potencial de cerca de mais 7.000 vacinas por semana;

Será ainda operacionalizado um processo especial de vacinação para as comunidades migrantes.

Com mais de 12.000 migrantes a aguardar atribuição de número de utente do SNS, a CML reforçará as equipas do SNS para atender a esta necessidade e, por esta via, concretizar a elegibilidade desta população para o processo de vacinação.

A Câmara Municipal de Lisboa (CML) tem vindo a fazer um esforço singular no apoio ao programa de vacinação, sendo responsável pela infraestrutura, coordenação operacional e sustentação logística de sete Centros Municipais de Vacinação. Nestes centros já foram administradas mais de 320 mil vacinas, não só aos lisboetas, mas também a todos aqueles que, por via do auto-agendamento, escolheram Lisboa como o local mais conveniente para a sua vacinação.

Com recurso a equipas mistas constituídas pelos profissionais dos centros de saúde de Lisboa, e por enfermeiros contratados pela CML, têm sido administradas nestes centros cerca de 20 mil doses por semana, um número que duplicou na última semana (39 mil) fruto do aumento da disponibilidade de vacinas e de ajustes realizados recentemente no processo de vacinação.

Nesse sentido, a CML, prosseguindo o trabalho de estreita articulação com todas as entidades do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e o Governo, e com vista a conseguir aumentar para cerca de 65.000 vacinas por semana o total de vacinas administradas nos Centros de Vacinação de Lisboa, mais do que triplicando o ritmo verificado até à passada semana, através da adoção das seguintes medidas:

  • Enfermeiros contratados pela CML passarão a desempenhar tarefas realizadas até agora apenas pelos enfermeiros do SNS, reforçando a capacidade operativa do corpo misto de enfermagem e garantindo maior capacidade de resposta, possibilitando mais horas de serviço;
  • Alargamento do horário de funcionamento dos Centros Municipais de Vacinação. A partir da próxima segunda-feira, 21 junho, por mais uma hora (de 9 para 10h por dia). Num segundo momento, na primeira semana de julho, para 14h por dia, das 8h às 22h, incluindo ao sábado e domingo. Esta medida significa um potencial de mais 15 mil doses ministradas por semana;
  • (Re)abertura do Centro Municipal de Vacinação - Pavilhão 3 do Estádio Universitário de Lisboa, que será operado pelas Forças Armadas, com um regime de agendamento distinto, significando esta medida um potencial de cerca de mais 7.000 vacinas por semana;

Será ainda operacionalizado um processo especial de vacinação para as comunidades migrantes.

Com mais de 12.000 migrantes a aguardar atribuição de número de utente do SNS, a CML reforçará as equipas do SNS para atender a esta necessidade e, por esta via, concretizar a elegibilidade desta população para o processo de vacinação.

ler mais
ler menos