COVID-19 Medidas e Informações

Cultura

Direitos Sociais

Economia

 

Câmara lança novas medidas extraordinárias de apoio à Economia

Segunda fase do Programa Lisboa Protege arranca com mais 35 milhões de euros para alargamento do apoio a empresas com faturação entre 500 mil e 1M€, a empresários sem contabilidade organizada, e mais atividades económicas. Orçamento global do programa, lançado em novembro, é de 90 milhões de euros

Câmara lança novas medidas extraordinárias de apoio à Economia

Links relacionados

Programa Lisboa Protege

Fernando Medina apresentou as novas medidas de apoio económico às empresas da cidade, famílias e setor social e cultural. Na conferência de imprensa, dia 27 de janeiro, o presidente da autarquia começou por salientar o trabalho desenvolvido nos últimos dias, pela Proteção Civil Municipal, no processo de vacinação de 5 349 utentes e profissionais de 111 lares de Lisboa.

O combate à pandemia vai continuar, com a situação atual de confinamento, disse, e por isso a Câmara vai alargar o apoio já concedido através do Programa Lisboa Protege, lançado em novembro do ano passado.

Apoio alargado a empresas com faturação entre 500 mil e 1M€, mais atividades económicas abrangidas e apoio alargado a empresários sem contabilidade organizada

Os pagamentos, adiantou Medina, passam a ser numa única tranche para empresários em nome individual com faturação simplificada e apoios até 2 000 €. Para as empresas com candidatura já submetida, o segundo pagamento é antecipado para fevereiro. Passa também a ser possível considerar o 4º trimestre de 2020, para apuramento da quebra de 25% no período homólogo de 2019.

Durante o período de confinamento, uma parceria CML/CTT vai permitir entregas grátis no comércio local. A medida abrange empresas e empresários em nome individual do setor do comércio tradicional e da cultura, de Lisboa. Ainda durante este período, os profissionais do setor do táxi terão apoio de 500 € por profissional de táxi, até 2 profissionais por táxi de licença de Lisboa.

Quiosques, mercados e feiras terão apoios reforçados, com alargamento das isenções dos valores do 2º semestre 2020 e do 1º semestre 2021, e possibilidade de plano de pagamento a 24 meses.

As famílias, através do ajuste das rendas municipais, são um dos setores apoiados pelo Lisboa Protege, com a redução das rendas para os jovens e classes médias em renda convencionada/acessível.

São ainda aumentados os recursos do Fundo de Emergência Social para Famílias, mantendo-se o apoio a despesas básicas como prestação da casa, pagamento da água, luz, gás e despesas alimentação e medicamentos.

Fernando Medina apresentou as novas medidas de apoio económico às empresas da cidade, famílias e setor social e cultural. Na conferência de imprensa, dia 27 de janeiro, o presidente da autarquia começou por salientar o trabalho desenvolvido nos últimos dias, pela Proteção Civil Municipal, no processo de vacinação de 5 349 utentes e profissionais de 111 lares de Lisboa.

O combate à pandemia vai continuar, com a situação atual de confinamento, disse, e por isso a Câmara vai alargar o apoio já concedido através do Programa Lisboa Protege, lançado em novembro do ano passado.

Apoio alargado a empresas com faturação entre 500 mil e 1M€, mais atividades económicas abrangidas e apoio alargado a empresários sem contabilidade organizada

Os pagamentos, adiantou Medina, passam a ser numa única tranche para empresários em nome individual com faturação simplificada e apoios até 2 000 €. Para as empresas com candidatura já submetida, o segundo pagamento é antecipado para fevereiro. Passa também a ser possível considerar o 4º trimestre de 2020, para apuramento da quebra de 25% no período homólogo de 2019.

Durante o período de confinamento, uma parceria CML/CTT vai permitir entregas grátis no comércio local. A medida abrange empresas e empresários em nome individual do setor do comércio tradicional e da cultura, de Lisboa. Ainda durante este período, os profissionais do setor do táxi terão apoio de 500 € por profissional de táxi, até 2 profissionais por táxi de licença de Lisboa.

Quiosques, mercados e feiras terão apoios reforçados, com alargamento das isenções dos valores do 2º semestre 2020 e do 1º semestre 2021, e possibilidade de plano de pagamento a 24 meses.

As famílias, através do ajuste das rendas municipais, são um dos setores apoiados pelo Lisboa Protege, com a redução das rendas para os jovens e classes médias em renda convencionada/acessível.

São ainda aumentados os recursos do Fundo de Emergência Social para Famílias, mantendo-se o apoio a despesas básicas como prestação da casa, pagamento da água, luz, gás e despesas alimentação e medicamentos.

ler mais
ler menos