detalhe

Direitos Sociais 

Beato tem novo Centro de Saúde

A nova Unidade de Saúde do Beato, na Rua Marquês de Olhão, junto ao Bairro da Madredeus, abriu portas a 12 de janeiro. Vai servir cerca de 15 200 residentes da freguesia, com assistência ao domicílio e consultas de Nutrição, Psicologia, Saúde Oral, Terapia da Fala, entre outras.

A nova Unidade de Saúde do Beato, na Rua Marquês de Olhão, vai servir cerca de 15 200 residentes da freguesia

Além de uma Unidade de Saúde, o novo centro – com um investimento superior a 2,6 milhões de euros – integra uma Unidade de Recursos Assistenciais Partilhados e uma Unidade de Cuidados na Comunidade, que permite aumentar a oferta ao nível da promoção da saúde, prevenção da doença, assistência ao domicílio e prestação de serviços especializados adequados às necessidades da população.

Na cerimónia de abertura, Carlos Moedas, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, assinalou a "importância dos centros de saúde e de ter outras soluções que possam compensar as dificuldades do dia-a-dia, soluções concretas como o Plano de Saúde gratuito para os mais de 65 anos, o Lisboa 65+, já com 12 mil utentes".

Já este ano, adiantou o autarca, "vamos começar um projeto piloto na área da saúde", que vai "levar a saúde aos bairros", com "atendimento médico e de enfermagem".

Em 2023, lembrou, Lisboa abriu duas novas Unidades de Saúde, em Marvila e Benfica, com capacidade para 22 800 e 30 400 pessoas, respetivamente. "Se olharmos para aquilo que foi feito nos últimos anos, é um investimento de 48 milhões de euros", refere Carlos Moedas.

A inauguração contou com a presença do ministro da Saúde, Manuel Pizarro, e do presidente de Junta de Freguesia de Beato, Silvino Correia.

 

Além de uma Unidade de Saúde, o novo centro – com um investimento superior a 2,6 milhões de euros – integra uma Unidade de Recursos Assistenciais Partilhados e uma Unidade de Cuidados na Comunidade, que permite aumentar a oferta ao nível da promoção da saúde, prevenção da doença, assistência ao domicílio e prestação de serviços especializados adequados às necessidades da população.

Na cerimónia de abertura, Carlos Moedas, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, assinalou a "importância dos centros de saúde e de ter outras soluções que possam compensar as dificuldades do dia-a-dia, soluções concretas como o Plano de Saúde gratuito para os mais de 65 anos, o Lisboa 65+, já com 12 mil utentes".

Já este ano, adiantou o autarca, "vamos começar um projeto piloto na área da saúde", que vai "levar a saúde aos bairros", com "atendimento médico e de enfermagem".

Em 2023, lembrou, Lisboa abriu duas novas Unidades de Saúde, em Marvila e Benfica, com capacidade para 22 800 e 30 400 pessoas, respetivamente. "Se olharmos para aquilo que foi feito nos últimos anos, é um investimento de 48 milhões de euros", refere Carlos Moedas.

A inauguração contou com a presença do ministro da Saúde, Manuel Pizarro, e do presidente de Junta de Freguesia de Beato, Silvino Correia.

 

ler mais
ler menos