COVID-19 Medidas e Informações

Bem-Estar Animal

 

Águia-cobreira recuperada no LxCRAS foi libertada

A águia, recebida no Centro de Recuperação de Animais Silvestres de Lisboa a 1 de julho, debilitada e desidratada, foi libertada ao fim de três meses.

Foto: João Santos

É uma espécie sensível e, sendo juvenil, o processo de recuperação envolveu o treino e avaliação de capacidades que aprenderia com os progenitores. Três meses depois atingiu finalmente o desenvolvimento necessário para poder ser libertada.

Após colocação de um emissor – pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas – para acompanhamento dos seus movimentos, foi libertada em Alcaria Ruiva, concelho de Mértola,  para iniciar a sua longa viagem de migração para África.

É uma espécie sensível e, sendo juvenil, o processo de recuperação envolveu o treino e avaliação de capacidades que aprenderia com os progenitores. Três meses depois atingiu finalmente o desenvolvimento necessário para poder ser libertada.

Após colocação de um emissor – pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas – para acompanhamento dos seus movimentos, foi libertada em Alcaria Ruiva, concelho de Mértola,  para iniciar a sua longa viagem de migração para África.

ler mais
ler menos