COVID-19 Medidas e Informações

detalhe

Cultura 

111º aniversário da República comemorado em Lisboa

A varanda dos Paços do Concelho de Lisboa, local onde há 111 anos José Relvas proclamou a República, foi palco das comemorações oficiais do 5 de outubro, numa cerimónia com a presença do presidente cessante da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e do presidente eleito, Carlos Moedas.

Hastear da Bandeira Nacional - Varanda do Salão Nobre dos Paços do Concelho

No discurso que abriu a cerimónia – após o hastear da Bandeira, ao som do Hino Nacional – Fernando Medina, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, reiterou a “fidelidade aos valores republicanos e democráticos, que nos cumpre renovar, atualizar, fortalecer e transmitir às gerações do futuro”. Ao celebrar os valores representados pela República, “não estamos apenas a evocar um tempo passado e a sua história. Dessa história, aprendemos a lição de que precisamos para combater tudo o que contribui para a erosão da democracia e para a quebra de confiança dos cidadãos nas instituições”, salientou o autarca.

As comemorações deste ano juntaram, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, o presidente cessante e o presidente eleito, numa cerimónia que “reafirma a democracia e os seus princípios fundamentais, valorizando o que deve ser comum a todos os que a servem e que tem de estar acima das divergências políticas e dos estados de espírito pessoais”.

Os “valores republicanos, em que assenta a democracia portuguesa”, foram evocados por Fernando Medina, numa alusão ao discurso de 2005 neste local, do antigo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, e da República, Jorge Sampaio, recentemente falecido.

No final da intervenção, o presidente cessante desejou ao novo presidente "votos do maior sucesso ao serviço de Lisboa e dos lisboetas", e renovou “o profundo agradecimento ao povo de Lisboa pela honra e o privilégio que me deu de o poder servir, como presidente da sua Câmara Municipal, durante seis anos".

A cerimónia contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, do Presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, do Primeiro-Ministro, António Costa, do presidente cessante da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e do presidente eleito, Carlos Moedas.

No discurso que abriu a cerimónia – após o hastear da Bandeira, ao som do Hino Nacional – Fernando Medina, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, reiterou a “fidelidade aos valores republicanos e democráticos, que nos cumpre renovar, atualizar, fortalecer e transmitir às gerações do futuro”. Ao celebrar os valores representados pela República, “não estamos apenas a evocar um tempo passado e a sua história. Dessa história, aprendemos a lição de que precisamos para combater tudo o que contribui para a erosão da democracia e para a quebra de confiança dos cidadãos nas instituições”, salientou o autarca.

As comemorações deste ano juntaram, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, o presidente cessante e o presidente eleito, numa cerimónia que “reafirma a democracia e os seus princípios fundamentais, valorizando o que deve ser comum a todos os que a servem e que tem de estar acima das divergências políticas e dos estados de espírito pessoais”.

Os “valores republicanos, em que assenta a democracia portuguesa”, foram evocados por Fernando Medina, numa alusão ao discurso de 2005 neste local, do antigo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, e da República, Jorge Sampaio, recentemente falecido.

No final da intervenção, o presidente cessante desejou ao novo presidente "votos do maior sucesso ao serviço de Lisboa e dos lisboetas", e renovou “o profundo agradecimento ao povo de Lisboa pela honra e o privilégio que me deu de o poder servir, como presidente da sua Câmara Municipal, durante seis anos".

A cerimónia contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, do Presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, do Primeiro-Ministro, António Costa, do presidente cessante da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e do presidente eleito, Carlos Moedas.

ler mais
ler menos